arquivos

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

subscrever feeds

Aviso:qualquer semelhança entre pessoas e/ou relalidades olhanenses pode ser coincidência ou não...

Domingo, 22 de Fevereiro de 2009

ZÉ CARLOS E O DIÁRIO DO PRESIDENTE SIM, SIM, de Olhão (II)

Bom, bom, boooom.

Salta à vista armada que todos estavam a pensar que se tinham visto livres cá do Zé Carlos?Até tu, Mano João? Peço-te desculpa meu caro amigão, mas isto de ser Zé Carlos..., um dia conto-te como é...
Então, á está o homem outra vez!
Como disse, deleguei no meu irmão o ultimo escrito, e alias, como é uso dele, começou logo a mandar bocas e trocou para aqui umas coisas. Como para ele é tudo "os"partidos, chamou para aqui “o” cdu, quando devia ter escrito obviamente “a” cdu. São perciosismos que uma pessoa exigente e rigorosa como eu não deve deixar passar em claro (nem em escuro...), e então já o exonerei e agora está no lay-off (sabias esta Mano João?).
Quer dizer, ele estava no Fundo de Desemprego cá de Olhão, mas a crise já é tão grande, que agora só o aceitaram no tal lay-off…
Mas o assunto que erigi para tratar hoje relaciona-se ainda com o acesso ao diário do nosso presidente, que aliás é uma pérola, quer pelo estilo da oratória escrita, quer pela profundidade (imaginem que até molhei os pés…) do pensamento reflectido e expandido.
Então, passo imediatamente, duma forma repentina e obviamente imediata transitando subitamente para a divulgação dumas quantas páginas das epístolas (toma-te…) intimistas e ultra-secretas, do nosso presidente de Olhão:
“Ai, ai, meu diário… quantas e graves preocupações, me assolam! Penso mesmo que só tu me compreendes na plenitude da minha personalidade. Tu sabes o quanto eu desejo aliviar a pesada carga que tenho sobre os ombros e viver descansadamente dos rendim…, quer dizer da reforma, que não é nada má…
O que eu queria mesmo, como só tu e mais ninguém sabe, era ser deputado a sério, assim, como a nossa deputadinha cá de Olhão, que parece que não faz nada, mas mesmo nada, nada e ganha o ordenado todinho, todinho, todinho, e ainda tem ajudas de custo…
Não acho isto justo. Eu farto-me de ter preocupações a atura…, perdão, a atender os munícipes, a ouvir os blogues, que só me fazem perguntas e mais perguntas (ainda gostava de saber onde vão eles buscar tanta pergunta …), tenho que andar sempre a explicar porque é que as obras em Olhão, se atrasam todas e custam sempre mais caro que os orçamentos, a desmontar essa cabala monstruosa contra mim, da falta de papel higiénico, nas escolas de Olhão (quando podiam fazer muito bem como o Zé das Córinhas que usa a lista telefónica, que é papel fininho…) e a nossa deputadinha não faz nada disto e ganha mais do que eu…?!
Não está certo, pronto! Eu é que devia estar no lugar dela! E ainda por cima, quando ela falou uma vez nestes anos todos, tive que lhe arranjar claque e levar daqui um autocarro cheio de penduras.
O problema é que os que mandam cá no PS do Algarve “cortam-me as pernas” e dizem que eu tenho que “aguentar” senão o Partido Socialista perde a Câmara de Olhão… e eu… não posso e não quero ir contra eles, porque senão estava a dar um mau exemplo e aqui começavam alguns que me querem “fazer a folha”, a ir contra mim. E portanto, não tenho outro remédio, senão atura…, quer dizer continuar no meu posto…
Mas é uma grande canseira, meu diário… todos os dias eu pergunto ao espelho (quando estou a fazer a barba…), o que é que eu posso fazer pelos olhanenses e ele só me diz para ir para deputado que aí é que posso fazer grandes coisas, mas depois os moncarapachenses e os pechanenses e os de Quelfes e os fuzetenses também querem…
Diz-me lá diário, como se pode ser prior numa freguesia destas?
Ah! Mas eu vou reflectir na minha sucessão, e vou pôr condições para continuar.
Para já, eu é que escolho a equipa e se calhar vai tudo “mesa limpa”… mas…, para já, para já, vou dar uma volta no volvo, que ali é que eu reflicto como deve ser”
Bem, aqui ficam então estas páginas, que mostram um homem algo amargurado (se calhar não pôs açúcar…) com a vida.
Mas prometo voltar com mais páginas, pois o comissário espreitão, tira o diário e volta a pô-lo no lugar para o presidente não dar por nada…
Mas cá fica o velho abraço do
Zé Carlos
 
Domingo, 8 de Fevereiro de 2009

ZÉ CARLOS, O “HOMEM” NÃO ATERROU EM OLHÃO...

Meus caros, meus caríssimos, meus dispendiosíssimos amigos.

Como não tenho tido muitas oportunas oportunidades, devido à azáfama (toma-te…) do lufa-lufa diário, da aliás, árdua (mais esta…), luta permanentemente permanente, pelo pão para a boca, de entrar em contracto com os meus amigos, tive que solicitar ao meu irmão (que está no fundo de desemprego), para me auxiliar nesta coisa dos escritos.
E então trago-vos hoje a produção literária produzida duma forma elaborada pelo meu irmão que se chama Carlos José e obviamente que vos peço, que o tratem como me tratam a mim, ou pior ainda.
"Haja saúde, come dize o Mane João, p’ra ele, p’ro Mano Carlos e p’rá Mana Floripeze e para os maneze todes e p’ro mê mane Zé Carleze
Mosses, o mê errmão tá même dasagradecide p’us comentaires de vocezezes
Eles nã encontrem o mircofone… nem que venhem as secretairaze todaze, nem que sacolegem a mobila toda e nem qu’eles se ponhem todezs c’u “sim senhor” p’ro ar…
A porra das pilhaze é que derem barraca!
Ê já disse ó mê errmão p’ra dezere ó Comissaire dele, q’ó ele põe o mircofone como deve de ser, ó atão faça com’ó Socras. Vai p’ós descedentes da Função Pubica, q’é per causa da crise.
Mosses, iste da crise tá mau em monte, mó… Disserem-me q’aquele senhor das rolhas, que dizem q’é o home más rique de Pertugal, tamém se vai a despedir…
Móóóóó… tá o mar fête dum cão…
Bom, má o mê errmão disse p’ra ê falare do aparaquedista do PSD. Atão o home n’aterrou em Olhão, o sôr Amaral , aquele? Parece qúinda pôs um pézinhe do chão, ali p’rós lades de Moncarapache, m’á parece que lhe acertou o anticiclone dos Açores e vai daí, alevantou voo, apassou per encima de Louléie e aterrou outra veze em Pertemão.
Olha s’u o home s’alêja?.
M’á agora tá o PSD d’Olhão tode aleijade e tode charingade. Ond’é q‘ueles vom encontrare assim outre candidate, tâ badalade? Só se fôre o sôr Badale, da Fuzeta…
Ê sê o q’ueles querem. Eles querem q’a d. Mandelinha se vá embora e depôs elez adesviem e amandem o anticiclone p’ros Açores , q’é o lugar dele e o home aterra c’a sondage da mão e ganha logue a Cambra d’Olhão… tá viste q’esta é q’é a estragédia deles do PSD d’Olhão.
M’á os outres, os do sucialisme e do cdu tá tude caladinhe…
Devem de tár a moer…
Mas, ê já sê a estragédia do engenhêre Leal.
O mê errmão já tê u livrinhe do diaire dele. O engenhere tá même destravazade. Dize que tá tude dencontra ele.
M’á ele nã s’arrala. Dize qu’amanda lá a carrinha do verador e faze como fêze ó Zé daze Cóirinhaze. Vai tude dentre. Até vom os veradoreze e as veradoras, q’ó engenhere parece que na tá lá munte sastefête com eles
Má o mê errmão, ele despôs logue dize...
Pranteze, ê cá, é come se fosse o Zé Carles da mezma e mande o abrace para todeze.
Até amande p´ro sôr Amaral.
O mê errmão logue traze o livrinhe do engenhere."
Carissimos (agora estou a gostar desta)
Só para me despedir, dirvos-ei que hoje estou com uma certa indisponibilidade (ai mãe, que esta foi forte!), e portanto aqui fica o meu pedido de desculpas por um certo tipo de linguagem, mais… popular, menos… elevada, ou menos…elaborada, ou mesmo uma grande borrada.
Veremos se não terei que aliás exonerar o meu irmão, porque ele tem mais jeito para o rendimento minimo..
Mas não me esqueço do abraço do
Zé Carlos.
Domingo, 1 de Fevereiro de 2009

ZÉ CARLOS! EM OLHÃO, FIZERAM UMA SONDAGEM AO ENG. LEAL...

Moces Mano João e Mano Carlos

Obviamente não me esqueci de vocês, não. Mas isto de ser Zé Carlos, dá um trabalho, aliás muito trabalhoso.
Aliás, e obviamente, agradeço, agradecidamente e duma forma perfeitamente penhorada, os vossos comentários, qualquer deles a contribuir aumentadamente para a  panóplia (esta é por ser Domingo...) da minha agricultura emgeral. Bem hajam, e que nunca vos doam os dedos de computar (não levem para esse lado..., não sejam "badalhocos"...), tanto.
Bem, mas eu disse que escrevia sobre as sondagens e aqui estou a fazê-lo, porque um dos Comissários do Clube dos Anda à Roda cá de Olhão, conseguiu ouvir o telefonema do estudo de opinião (é assim que se diz...), para o gabinete do Eng Leal e eu como um Presidente (do Clube…), que se preza, cumpro sempre.
O microfone funcionou e então foi possivel ouvir o seguinte:
- Telefonista - Está lá, donde fala?
- Sr Eng - Fala dos Paços do Conc…, perdão, do Largo Sebastião Martins Mestre, em Olhão.
- Telefonista - O Sr é de Olhão? Importa-se de responder a um estudo de opinião?
- Sr Eng.- Ora essa, não me importo nada. Eu adoro estudos de opinião. Por acaso até já encomendei vários, com várias opiniões possiveis...
- Tel - Ainda bem que compreende o nosso trabalho. Então diga-me lá, se faz favor, o sr acha que os dinheiros publicos têm sido bem gastos, em Olhão, nos ultimos 4 anos?
 - Sr Eng - Óh minha senhora, isso nem se pergunta. Isso afirma-se!   É claro que tem sido bem gastos. (vozes de fundo: apoiado!). Digo-lhe mais, dificilmente se gastaria tanto, duma forma tão bem aplicada. Até lhe posso dar o exemplo do fogo-de-artificio, podiamos ter queimado 2 quilómetros e meia hora de fogo-de-artifico e só queimámos 1 km, durante 15 minutos. Está a ver, poupámos cerca de 100.000,00 €... Isto é ou não é aplicar bem os dinheiros publicos? (vozes de fundo: está claro que é...)
-Tel -Sim, Senhor. E o que pensa do trabalho do actual Presidente da Câmara de Olhão?
- Sr Eng – Sra entrevistadora, Aqui acerca disso não há duas opiniões (vozes de fundo: não há, não há…). Só os despeitados, os pobres de espírito, só os que se abstêm ou votam noutros partidos ou só os que não são privilegiados por não trabalhar com o Presidente da Câmara de Olhão, é que podem ter uma opinião contrária.
- Tel - Muito bem e o que é que o Sr acha do Sr Amaral?
- Sr Eng - Acho que é populista!
- Tel - Mas acha que ele é competente?
- Sr Eng - Além de considerar que ele é populista, não respondo mais nada!
- Tel - E o sr acha que ele é competente?
- Sr Eng - A Sra, faz favor, não insista, porque eu já lhe disse que ele é populista!
-Tel – Compreendo… e o sr acha que nestes anos, se poderia ter feito melhor em Olhão?
- Sr Eng - Minha cara senhora, dificilmente, mas mesmo muito, mas muito dificilmente se poderia ter feito pio…, perdão, melhor em Olhão. Sinceramente… eu olho à minha volta e não vejo quaisquer problemas. Por exemplo o desemprego. Vai deixar de haver desemprego em Olhão, com o desenvolvimento do turismo. Alias, penso que a tendência em Olhão é irmos todos dar uma volta e tornarmo-nos turistas, ou então ir tudo trabalhar para a Câmara. Outro exemplo, aquilo que dizem que há poluição na Ria Formosa. Está resolvido. Por aquilo que eu conheço do actual Presidente da Câmara de Olhão, ou acaba a poluição ou acaba a Ria… e assim por diante (vozes de fundo: Bravo! Bravo!).
Tel - Muito obrigado, só mais duas perguntas, o sr vai votar no Eng Leal ou no Sr Amaral?
Sr Eng – Olhe, eu não gosto de fazer futurologia, mas sempre lhe digo que o futuro do meu voto ao eng Leal pertence.
Tel – Para terminar, se as eleições fossem no Domingo em quem votaria?
Sr Eng – Óh minha senhora, se fosse no Domingo, na segunda, na terça, na quarta, quinta, sexta, ou sábado, sempre, sempre, mas sempre, o meu voto vai para esse benemérito de Olhão, da Fuzeta, de Pechão, de Quelfes e de Moncarapacho, que apesar de não ter casa em todas as freguesias, é um grandessíssimo freguês! Está bem respondido ou não está?
Tel – Muitíssimo bem respondido… donde é que disse que falava? Do Largo Sebastião M Mestre? Mas, estive a ver e aí é a Câmara de Olhão!...
Bom, desta vez acabou-se a pilha do gravador e não pudemos ouvir mais.
Mas fica o abraço para todos, que aliás eu sei que lêem, porque vejo pelas estatísticas… do
 
Zé Carlos